Amizade de Homem x Mulher !

02/08/2010 09:57

 

 

E não é para menos. Dificilmente você assiste a um filme roseriado de TV onde há apenas a amizade entre os dois sexos, sem acabar em romance como, por exemplo, Chandler/Mônica e Ross/Rachel em Friends, Zac e Miri em Pagando bem que mal tem e até mesmo no clássico de Rob Reiner, já citado.

Se homens e mulheres são de planetas diferentes, então uma relação de amizade entre os dois apresenta variadas facetas, tão complexas como emmântico ou a um  um relacionamento amoroso. Conheça aqui algumas delas:

Existem os que acreditam e os que não
Segundo o site Psychology Today, a idéia de que homens e mulheres não podem ser amigos íntimos vem de tempos antigos, onde as moças ficavam em casa e os machos no trabalho e a única maneira que eles conseguiriam se relacionar era através de um romance.

Os tempos mudaram e um estudo feito na Universidade de Oxford mostrou que três em cada quatro homens entrevistados mantinham amizades platônicas com mulheres.

A empresária Martha Maria é uma dessas pessoas que acham que é quase impossível uma relação dessas sem segundas intenções: "Todos os casos de amizade próxima que conheço acabam em algum rala e rola ou seja, não é amizade real. Acho que é fácil dizer que se é amigo de um homem quando não se tem a proximidade é por email, msn ou quando se vê uma vez ao mês. Quando se tem contato frequente e ambos são solteiros ou não casados acho que a amizade acaba sendo superada pela atração sexual, carência, necessidade física".

 

Homens valorizam a amizade com as mulheres
A pesquisa de Oxford mostrou também que o principal motivador para os homens nesse tipo de relação é o fato de se sentirem mais confortáveis em desabafar seus problemas mais pessoais a mulheres do que a seus amigos.

Isso porque existe algo inerente no sexo masculino: a competitividade. E se sentir mais vulnerável frente a um potencial concorrente pode ser um grande perigo.

Outro estudo afirmou que o público masculino coloca a amizade com uma mulher em primeiro lugar em termos de vantagens, enquanto o público feminino posiciona a relação com suas amigas como mais importante.

De certa maneira, a prova a máxima que diz que mulheres não têm círculo de amizade e sim formam sindicato como comprova a paulistana Vivien Jarola: "Eu acredito numa amizade sem segundas, terceiras ou quartas intenções entre homens e mulheres, mas a relação que tenho com minhas amigas é sagrada".
 

É preciso definir os limites
O doutor Don Meara, da Universidade de Cincinnati, até movido por uma amizade feminina resolveu se aprofundar no assunto e trouxe alguns pontos interessantes. Um deles é que no geral o amor platônico existe. Não é difícil imaginar o porquê.

A afinidade que se forma entre os dois sexos está relacionada especialmente ao fato dos dois terem pontos em comum em gostos, pensamentos e ideologias. O primeiro desafio é definir que tipo de relacionamento terão, ou nas palavras de um apresentador de TV, é namoro ou amizade?

Por sermos parte da espécie humana tão cheia de desejos e comportamentos contraditórios, é óbvio dizer que sempre haverá tensão sexual. Um estudo publicado no Journal of Social and Personal Relationships abordando 150 profissionais mostrou que é ela que mais incomoda as mulheres no local de trabalho. Já os homens afirmaram que o desejo sexual é o maior motivador para iniciar uma amizade.

Só que tudo isso tende a desaparecer com o decorrer do tempo e mesmo se a coisa começou como uma paixão, pode acabar em um relacionamento onde sexo não dá as cartas.

Luciana Dalle, de 35 anos, acredita que nessas horas a mulher tem que impor os limites. "Tenho dois grandes amigos que eram meio descarados no início da amizade e com o tempo mostrei que do meu mato não sairia coelho nenhum. Preferi a amizade eterna que uns pegas e depois nada mais". Já Vivien justifica de outra maneira (que, aliás, é terrível para um macho de respeito escutar): "Eu tenho um grande amigo, que, apesar de não ser gay, não o encaro como um homem, se é que você me entende".

Quando sexo entra na história
Apesar de sexo não ser o nome do jogo, já que muitas vezes vemos que as qualidades que admiramos em uma pessoa amiga não necessariamente se traduz em o que queremos numa relação amorosa, em alguns casos ir para cama com um amigo ou amiga acaba fortalecendo a relação.

Em uma pesquisa feita na Penn University com 300 estudantes, 67% afirmaram que transaram com alguém que mantinham uma relação de amizade e destes 56% declararam que a coisa não se transformou em romance e que a amizade se manteve.

Obviamente que é um risco, especialmente se um dos lados tem uma paixão ou expectativa amorosa maior do que o outro. O paulitano de 44 anos, Marcelo Vaz, é um que afirmou que suas melhores amigas atuais começaram como casos eventuais e migraram para algo mais maduro e construtivo.

A amizade como consultoria
A Dra Kathy Werking da Eastern Kentucky University e autora do livro "We're Just Good Friends" (somos apenas bons amigos) acredita que a amizade homem e mulher é extremamente rica em termos de suporte emocional, mesmo porque é uma chance de entrar em contato com a forma de pensar do sexo oposto e com isso, se aprimorar em seus próprios relacionamentos amoroso.

É como ter um guia ao lado em uma expedição e quanto mais cada um puder rever suas idéias, opiniões e sentimentos, mais rico será para seu desenvolvimento pessoal. A advogada Karin Coltro descobriu no melhor amigo um suporte emocional forte quando se divorciou. Segundo ela, "somos confidentes e fico feliz por isso. Mais satisfeita ainda, fico em saber que ele é e sempre será meu melhor amigo, meu verdadeiro porto seguro".
 

O lado negro da força
Existe, porém, a contrapartida negativa da amizade homem-mulher: lidar com o parceiro alheio. Como ciúmes e sentimento de posse estão presentes na maioria dos casos, muitos relacionamentos não sexuais tendem a esfriar ou desaparecer quando do surgimento de um namoro ou casamento.
 

 

O site masculino americano Ask Men chegou a dar algumas dicas de como lidar com o melhor amigo entre elas arrumar uma namorada para o cara (se ele não tiver), estrategicamente conseguir que a namorada fale sobre ele (e assim descobrir qual o nível da relação) e até mesmo, em último caso, tentar de alguma maneira embaraçar o coitado, deixando-o bêbado ou algo assim.

Machismos à parte, em um mundo onde homens estão cada vez mais entrando em contato com sua porção feminina e as mulheres se colocando em lugares antes estritamente dominados pelo público masculino, ter uma relação de amizade com o sexo oposto acaba sendo quase estratégico. Como uma pessoa que sempre teve mais amigas que amigos, posso afirmar que as pessoas só tem a ganhar com isso. Mesmo se a tensão sexual estiver lá.