Fetiche? Eu tenho e Você?

06/08/2010 13:37

 

 

 

 

Estou falando, minha cara, daquele desejo que lhe desperta, digamos, reações físicas.. Só de pensar, pronto, você fica nervosa, a mão treme, sua pele fica úmida. Entendeu, né?

Este preâmbulo é apenas para reproduzir uma pergunta que acaba de me ser feita pela Romi, a editora do Donna DC. As meninas estão pensando em fazer uma matéria sobre fetiches masculinos para uma edição do mês de agosto. Foi quando, entre as centenas de e-mail, vi o convite: relatar quais seriam as minhas fantasias.

Como assim? Tá, não seria identificado para o público. Mas só o fato de dizer que estou na fase de admirar louras, estilo magrinhas e malhadas já seria uma exposição brutal, não? Ainda mais que sou casado com uma morena. Linda, diga-se de passagem. Será que este adendo vai limpar minha barra lá em casa? Sei não, acho que à noite vou parar no sofá.

Bom, foi só receber a, digamos, proposta (editorial) da Romi para despertar o instinto. Coisa de macho mesmo, cês entendem, né meninas? Passei dois dias matutando. Isso eu posso falar. Isso eu não posso. Esta, então, noooooooooossa, é impublicável. Credo, seu tarado…

Mas vamos ao que interessa. O que desperta o meu fetiche: claro, como todo homem (hetero, por supuesto), uma bela mulher atiça os sentidos. Se estiver usando uma roupa provocante, ainda mais. Agora, se ela levantar da mesa, depois de duas olhadelhas, cruzar o bar na minha direção naquele caminhar provocativo e sentar à minha frente, aí fica difícil resistir. Mas isto é flerte, não tem nada de fetiche. É, só que tudo precisa ter um começo, concordam?

O que vou relatar a seguir, meninas, pode parecer até meio piegas em meio a um assunto tão picante (sem trocadilhos ou abreviações, por favor). Sou fascinado, é bem mais elegante do que dizer tarado, por mulheres que sabem explorar sua sexualidade sem medo. Sem nenhum tipo de nóia. Não existe nada melhor do que uma mulher bem resolvida. Que entre quatro paredes se permite o que lhe der vontade (e ao parceiro, evidente) em busca do prazer. Não existe nada mais lindoooooooooooooooooo do que um orgasmo feminino. Se ele for sucedido de outro e outro e mais outro, então, nossa senhora. Putz, desculpe meter religião no meio. Foi mal. Isso é o que me dá tesão, o despertar de uma fêmea. Quando ela se descobre em sua plenitude e passa a usufruir das benesses que o corpo pode lhe proporcionar. E para que está me achando muito Marquês de Sade, quero declarar, em alto e bom tom, que acredito, sim, ser possível com um único parceiro ou parceira. Mas tudo bem se tiver dois, três…Sem preconceitos. O importante, gente, é dar beijo na boca e ser feliz. O resto passa muito rapidinho. Ah, uma bela conversa depois também é muiiiiiiito bom. Não precisa nem do cigarrinho (parei de fumar), só a doce cumplicidade que os corpos de dois amantes conseguem atingir no clímax. Este é o meu fetiche. Just it.