Independência sexual versus autoconfiança!

12/09/2010 13:55

Na psicologia do amor muitos são os caminhos a serem encontrados até que a pessoa encontre aquilo que realmente quer para si – e necessita – como forma de estar confiante consigo mesma.

Muita gente não consegue estabelecer uma relação de dar e receber em bases de igualdade, porque não tem esse preparo em suas próprias qualidades nem no amor de seu parceiro. O que certamente pode gerar uma série de dúvidas com o cotidiano que vive. Muitas vezes as mulheres sentem que precisam fazer tudo que seu parceiro solicita com medo de perder seu contato físico e companhia.

Em geral, esses sentimentos nascem de uma forte necessidade de aprovação e de uma falta de autoconfiança. Mas, na medida em que alguém se torna submissa, arrisca-se a perder a aprovação, o respeito e o amor do outro.

A base da independência reside sempre no crescimento da autoconfiança. O fundamental é adquirir uma visão positiva de suas potencialidades, experiências e de sua personalidade. Com os deslizes e algumas ´´mancadas`` vamos aprendendo a lidar com isso. Porém, quanto menos, melhor!

O crescimento da autoconfiança em suas qualidades vai tornar o indivíduo capaz de expressar sua opinião e seguir seus objetivos sem necessidade de aprovação. A abandonar o hábito de concordar em tudo com seus parceiro, a pessoa aprende a respeitar a opinião de quem está ao seu lado, além de conquistar o direito de ter seu próprio ponto de vista. Compreenderá, por fim, que a harmonia está baseada na livre expressão das diferenças.

Quanto ao ponto do lado sexual propriamente requerido, tal independência reside, certamente, entre os fatores mais importantes para a conquista da desejada autoconfiança emocional. A pessoa sexualmente sabedora do que quer não precisa ser do tipo paquerador, por assim dizer, ou ter casos extra-conjugais. Ao contrário, homens e mulheres confiantes das suas necessidades sexuais costumam ser fiéis.

Por isso, ser independente sexualmente significa ter consciência de que a sexualidade é algo que está dentro de cada um e não uma dádiva do parceiro. A satisfação nas relações não resultam apenas de um parceiro experiente, mas de nossa necessidade em ficar à vontade com o próprio corpo e suas sensações.

Se a pessoa teve poucas experiências antes de começar seu relacionamento, pode ficar imaginando que o sexo com um novo parceiro será diferente, mais excitante e também satisfatório. Ter um caso com esse estado de espírito pode levar à conclusão de que esse era mesmo o caminho certo. No entanto, as coisas acontecem assim porque a pessoa já estava preparada para fazer um esforço maior. O mesmo esforço dentro do relacionamento já existente produziria um resultado igual. A confiança na sua sexualidade e no seu direito a uma vida sexual plena e feliz será bastante para a conquista dessa independência.