Sexualidade feminina e prazer sexual da mulher !

13/11/2010 16:38

Durante séculos, o sexo para a mulher foi visto como forma de reprodução e só. Não restando a ela outra função para o ato, tendo em vista que o prazer feminino era reprimido ao extremo. Hoje, graças à informação a qual todos têm acesso, o sexo passou a fazer parte do cotidiano, não ficando limitado apenas à concepção, mas fazendo com que a mulher se sentisse valorizada e que sua auto-estima fosse elevada. De acordo com a médica e psicanalista Soraya Hissa de Carvalho, a mulher moderna está em busca de novos elementos que possam contribuir para a qualidade do ato sexual, e, conseqüentemente, de seu prazer.

 

Soraya ressalta que as mulheres têm direito ao prazer sexual, bem como os homens, e que devem buscá-lo de toda forma, conversando com o parceiro e obtendo informações que possam ser de relevância, para que a relação seja, acima de tudo, saudável. Ela destaca que a culpa e a vergonha sobre os desejos sexuais são pouco saudáveis

 

Muitas mulheres aprendem sobre o seu prazer sexual tocando o próprio corpo, o que é um caminho saudável para o autoconhecimento. Compreender o que lhe dá prazer torna mais fácil e recompensadora a relação com outra pessoa”, completa.

 

Estatísticas revelam que os fatores que contribuem para que o desejo sexual seja inibido são os de caráter psicológico que, na maioria das vezes, estão relacionados ao parceiro, aos mitos e preconceitos que envolvem o ato sexual em si, e à preocupação da mulher com conceitos pré-estabelecidos pela sociedade. “A auto-estima é a chave de uma vida sexual saudável e recompensadora. Não podemos esperar que os outros nos respeitem se não respeitarmos a nós próprios”, explica a psicanalista.

De acordo com Soraya, a resposta sexual de cada um depende da identidade, orientação sexual, personalidade, sentimentos e relações que estabelecemos. Além disso, com o passar dos anos, nossa sexualidade e a maneira como passamos pelas diversas etapas da vida vão sofrendo mudanças e é importante que as experiências e vivências da sexualidade sejam sempre fontes de bem-estar, para nós mesmos e para os outros com quem as partilhamos.

A psicanalista finaliza dizendo que existem várias maneiras para enfrentar os preconceitos e viver melhor. Algumas dicas valiosas, que devem ser seguidas regularmente, podem ajudar a garantir satisfação e prazer para a mulher, tanto do corpo, quanto da mente. São elas:
* Fazer exercícios físicos regularmente 
* Conversar sempre com o parceiro 
* Estar sempre em dia com as consultas ginecológicas 
* Exercitar a mente com um curso ou um projeto diferente