Arromantismo dentro do romantismo!!!

01/09/2010 22:37

 

 

Como a ideologia arromântica poderia ajudar um relacionamento romântico? Não é tão impossível quanto você imagina! Vamos lá!

A grande erro da maioria das pessoas românticas é se deixar levar pela paixão… o maior problema da paixão é que ela distorce sua percepção de tal forma que toda sua vida muda…

Socialização, quando você se apaixonou provavelmente esqueceu de seus amigos (ou de quase todos). Isso foi um grande erro! É muito importante que você refaça a amizade. E se prepare para pedir muitas desculpas… muitos dos seus amigos ficaram magoados com seu “esquecimento”.

Dependência, as vezes a paixão catalisa o sentimento de dependência de uma pessoa. Ela assim fica extremamente dependente da outra. Outro grande erro. Se você é o dependente procure juntar forças para buscar a própria independência (de tudo). Se você é o suporte então busque ajudar seu parceiro dizendo que ele pode viver por conta própria. Algumas vezes a pessoa do suporte também acaba se deixando levar pelo sentimento de satisfação por estar sendo o “tudo” para a outra pessoa. Mas isso é extremamente problemático. Procure reverter essa situação.

Algumas áreas de dependência:

  1. Financeira – quando a pessoa é a única responsável pelo dinheiro;

  2. Social – quando a outra pessoa é sua única amiga;

  3. Afetiva – quando o desejo por carinho se torna uma dependência (carinho é bom, mas ninguém deve ficar dependente dele);

  4. Auto-imagem – um caso mais complexo, quando uma pessoa sustenta a sua auto-imagem a partir do outro. “Sem ela sou nada”;

  5. Objetivista – quando o único foco do parceiro é o outro. Esquece de todos os seus outros objetivos;

  6. Obsessiva – quando a vida só tem cor com o outro.

  7. Intelectual – quando um parceiro esquece do seu próprio desenvolvimento intelectual e se segura à inteligência/conhecimento do outro;

A mentira em nome do bem, em qualquer relacionamento há mentiras. Mas nunca relacionamento amoroso há muita coisa em jogo e por isso, muitas vezes, mentir é crucial! Mas como então não mentir? Simples… não provocando a situação onde seja necessário mentir. Contar a verdade muitas vezes é insuportável… então que tal cortar o mal pela raiz? Nunca esconda uma verdade sobre você do seu parceiro. E evite ao máximo provocar situações onde no futuro será necessário mentir. Saiba que se a mentira trará dor para o seu parceiro ela trará infinitamente mais sobre você.

Elogios, você já viu dois amigos que vivem se elogiando? Pode até existir… mas eu nunca conheci algum caso assim. A verdade é que em muitos casos os amigos estão errados… os namorados se elogiam demais… e os amigos de menos. Grande erro! Deve haver um equilíbrio aí. Você deve elogiar qualquer pessoa na medida certa. Mais do que isso parecerá falso, e com o tempo perderá o “efeito”. Quarde os elogios para os momentos certos.

Amor temporário, as vezes (mas não sempre) um casal de apaixonados pode entrar num incrível amor entre eles… são pacientes, prestativos, bondosos, sinceros, etc… Isso é ótimo. Se não fosse por dois problemas: Amor exclusivista (”só amo quem me ama” ou “só amo XYZ) nunca dá certo, esse amor só dura pelo tempo que dura a paixão. Conheço muitas esposas que vivem amarguradas porque perderam o amante (literalmente) que tinham e hoje vivem com uma sangue-suga.

Como reverter essa situação? Só existe uma solução… se você ainda está nesse amor temporário simplesmente passe a oferecer esse amor para outras pessoas. Isso vai ajudar a solidificar o que está sendo em você superficial. Assim com o passar dos anos as qualidades do amor nunca deixarão seus relacionamentos. Obs: Em alguns casos o casal desenvolvem algum tipo de bloqueio, onde conseguem amar os outros, exceto o parceiro. Nesse caso é necessário fazer uma auto-análise. Mas fuja dos terapeutas de casais que “prescrevem” sexo para tudo. É só placebo.

Sexo, dentro de um relacionamento sexo pode ser tudo, exceto fundamental. O problema é que (não imagino como) os terapeutas de casais entenderam que tudo dentro de uma relacionamento romântico se resumo em sexo! Toda confusão acontece porque alguns inverteram a ordem… colocaram os efeitos na frente da causa. Por exemplo, quando um parceiro magoa o outro é provável que eles não se sintam a vontade para fazer sexo… isso é lógico. Mas alguns “especialistas” invertem a ordem. Dizem que por não fazer sexo eles irão se magoar (de alguma maneira mágica). Então eles recomendam sexo para um bom relacionamento.

Mas basta consulta o rapaziada da boa idade pra saber como é que as coisas realmente funcionam. Sexo é um elemento que deve ser opcional num relacionamento romântico. O que é fundamental é: sinceridade, apoio, paciência, companheirismo, humildade, bondade, etc. Muitos casais desde cedo vão pelo caminho do fundamentalismo do sexo… provavelmente a grande maioria segue por essa rota… bem todos sabem o que acontecem com a grande maioria dos relacionamentos românticos…

Afeto, o afeto/carinho é uma forma de comunicação mais objetiva do que a comunicação verbal. Digamos que um abraço pode dizer mais do que um livro. Muitas vezes um casal (pelas razões citadas acima) deixam o afeto de lado. Isso é o começo do fim. Mas não se iluda… não saia fazendo carinho no seu parceiro… isso não vai mudar muita coisa. Primeiro resolva tudo que já foi dito (e o que ainda será)… daí, muito provavelmente o carinho virá naturalmente. Se você partir para o carinho sem antes resolver os problemas o que pode acontecer é: O parceiro interpretar seu carinho como um ato de falsidade, como se você quisesse algo dele, ou como uma sedução sexual, como se você o estivesse chamando para fazer sexo.

É muito importante para um casal (para qualquer pessoa na verdade) desvincular sexo de carinho. É um pouco complicado, principalmente dentro desse tipo de relacionamento. Mas é fundamental. Um abraço não quer dizer “vamos para a cama”, assim como um beijo não quer dizer “quero aqui e agora”. É importante saber separar essas coisas. Um modo produtivo para um casal fazer isso é criar seu “código interno” de carinhos… criar um beijo especial que quer dizer “vamos vamos vamos!” ou um certo tipo de abraço no mesmo sentido. Não sei se é o ideal, mas por via das dúvidas resolverá 90% do problema.

Ser carinhoso com os amigos também é importantíssimo. As vezes um casal se isola do universo até na forma como trata as outras pessoas. Só existe comunicação verbal. Isso prejudica muitos os relacionamentos. Tente, juntamente com seu parceiro, re-desenvolver (ou criar, se nunca houve) o carinho pelos seus amigos. Na frente do outro mesmo para que o ciúme bobo vá minguando. Não se preocupe… se o outro realmente está com você pode você então não há o que temer… ou há? (vide A mentira em nome do bem) Com o tempo haverá um equilíbrio na comunicação não verbal (carinho) que tornará a relação interna (entre o casal) e externa (com amigos) muito melhor.

Ciúmes, o ciúme não surge por acaso… as vezes ele já está em grande nível potencial dentro do parceiro. Mas na grande maioria dos casos ele é desenvolvido dentro do próprio relacionamento. Tudo que foi dito acima contribui para que o casal (ou um parceiro) seja ciumento. Pode parecer fofinho… mas ciúme nunca é legal. Nunca! Ciúme é nada menos do que a desconfiança no parceiro. Agora, em que inferno desconfiança é algo bom?

A primeira barreira que deve ser ultrapassada é a dependência. Ambos devem se tornar independentes… isso pode parecer que vai tornar a relação fraca, mas na verdade só irá unir ainda mais o casal. E em seguida deve-se por TUDO em pratos limpos. Acredite… ganhá-lo como seu amigo e perdê-lo como seu namorado/esposo pode ser a melhor coisa que tenha acontecido na sua vida.

Um fim, muitos relacionamentos românticos são auto-destrutivos. Na verdade parece que os dois nasceram para destruir a vida do outro. É algo aterrorizante e incontrolável. Em outros casos os desejos, comportamentos e objetivos com completamente diferentes. Infelizmente, em tais casos o melhor a se fazer é por um fim… na relação romântica e se tornarem unicamente amigos (com suas devidas restrições). Aproveite para desenvolver, dentro da amizade, o que vocês não conseguiram dentro do relacionamento romântico. Isso pode/deve levar um bom tempo… mas será o tempo necessário para que vocês amadureçam… e se for viável, que voltem à relação romântica. Obs: se continuar do mesmo jeito procure ajuda profissional… se mesmo assim não mudar…

Percepções, é muito comum que um parceiro se esqueça que o outro tem o direito de ter sua particularidades. Ele pode não ter interesse sexual, não gostar de beijar, preferir ficar em casa a sair, odiar TV, etc. São coisas grande e microscópicas que são fundamentos em relacionamentos. Esquecer que o outro tem o direito de ter suas particularidades é chamar o Diabo pra luta mano-a-mano. Não dá…

Recebo vários e-mails de pessoas com relacionamento românticos até que sem muitos problemas… mas tem uma coisa… uma coisinha só que ele não suporta. E em TODAS AS VEZES essa coisa é algo totalmente fútil, ou no mínimo dispensável. Só que nesse momento ambos devem usar do bom senso para saber quem deve ser flexível e abandonar ou mudar um hábito. Por exemplo, um puzinho aqui… ou alí… pode parecer besteira… mas quem gosta disso? Não dá, não é? O flatulento deve ter consciência que ele vai aborrecer o parceiro e vai prejudicar a relação. Em outros casos, como quando o outro não gosta tanto assim de sexo (ou em casos mais complexos quando a relação causa muita dor), é importa que o parceiro tome consciência disso e mude seus interesses… ou então quem vai mudar (de casa) é o outro.

Romance, o problema do relacionamento romântico… é o romance. A grande sacada é que é impossível ser romântico 24/7… impossível! O que muitas casais fazem? Eles vivem num sistema de múltiplas personalidades. De dia eles são “normais”, mas a noite eles encarnam o amante perfeito. Ótimo… tudo bem… e o que você faz com as outras 14 outras do dia em que ele está “normal”? Deu pra sacar que fica difícil… Então, qual é a solução?! Ora, meu caro, isso é lógico…

Simplesmente seja “natural”. Então você vai me dizer… “ah mas se eu for ‘natural’ o tempo todo nosso relacionamento entrará na rotina”…. hum… de fato… esse é o problema… você é insuportável! A única forma de mudar esse quadro é mudando quem você é!

Você não precisa entregar flores para ela no trabalho. Você tem que ser a flor que ela vai encontrar ao chegar em casa. Sacou? Você não tem que ficar 24 horas por dia de bom humor… só precisa ficar 24 horas por dia apito para ser amado; Você não tem que chamar ela pra jantar fora num restaurante caríssimo… estar com você, em qualquer momento deve ser uma experiência única, você deve ser uma experiência única; Você não tem que deixá-la louca de prazer… estar com você já é um estado de conforto inestimável; Você não precisa criar poemas e canções, sua própria voz deve ser uma doce e delicada melodia a qual será acompanhada com a mesma intensidade pela dela; Mas nunca deixe de entregar chocolates… O segredo está nos chocolates :P

Existem muitas outras coisas que podem ser ditas… mas ficarão para depois… enfim… aproveitem um pouco da sabedoria arromântica.